Radiação e quimioterapia

Relatório de caso

Dados do paciente

Dados do paciente

Idade: 56 anos
Gênero: feminino
Altura: 1.65 m
Peso inicial: 58.00 kg
IMC inicial: 21.30 kg/m²


Histórico médico / diagnóstico

Histórico médico / diagnóstico

Um paciente do sexo feminino de 56 anos de idade tem câncer endometrial. Um tratamento combinado envolvendo quimioterapia (Taxol e Carboplatina) e radioterapia está sendo implementado. No processo, o estado nutricional da paciente deve ser monitorado e melhorado se necessário com o auxílio da nutrição parenteral (PN).


Gráficos dos resultados da medição

Gráficos dos resultados da medição

Peso
A paciente perde peso após cada sessão de quimioterapia ou radioterapia. A nutrição parenteral seguida de cada sessão permitiu que o peso fosse estabilizado novamente. O gráfico de peso em 26 semanas com um total de sete dados medidos é apresentado abaixo:
 

  • Medição 1 (Semana 1): 58.00 kg
  • Medição 2 (Semana 3): 57.50 kg
  • Medição 3 (Semana 6): 58.50 kg
  • Medição 4 (Semana 9): 57.50 kg
  • Medição 5 (Semana 13): 58.50 kg
  • Medição 6 (Semana 22): 57.00 kg
  • Medição 7 (Semana 26): 58.00 kg

Graphs of measuring results

Análise vetorial de impedância bioelétrica (BIVA)
O progresso no estado nutricional pode ser acompanhado na BIVA: 

  • Medição 1: Início da quimioterapia
  • Medição 2: 0,50 kg perdido, perda de apetite, início da PN
  • Medição 3: 1,00 kg ganho, interrupção da PN, início da radioterapia
  • Medição 4: 1,00 kg perdido, perda de apetite, diarréia, início da PN
  • Medição 5: 1,00 kg ganho, interrupção da PN
  • Medição 6: 1,50 kg perdidos, metástases no peritônio, início da PN
  • Medição 7: 1,00 kg ganho

 


Resumo

Resumo

O tratamento de câncer endometrial em um paciente do sexo feminino de 56 anos de idade mostra alterações claras no estado nutricional. A BIVA permite que a interação da terapia e da nutrição parenteral seja monitorada e avaliada muito bem. Após o início do tratamento, há uma redução na massa celular corporal. Foi possível suspender essa redução por meio da nutrição parenteral, e a massa celular corporal voltou a subir. O gráfico da BIVA também mostra a contínua deterioração da composição corporal. Isso pode não ser detectado usando o peso isoladamente, o que demonstra a necessidade de uma medição do seca mBCA para avaliar o estado nutricional corretamente.

As alterações no estado nutricional causados pela quimioterapia e radioterapia podem ser visualizados com o auxílio do seca mBCA, em particular considerando a BIVA; as medidas da nutrição parenteral podem ser obtidas a partir disso para oferecer ao paciente a melhor qualidade de vida possível.


Caquexia em tumor

Relatório de caso

Dados do paciente

Dados do paciente

Idade: 59 anos
Gênero: masculino
Altura: 1.66 m
Peso inicial: 69.00 kg
IMC inicial: 25.00 kg/m²


Histórico médico / diagnóstico

Histórico médico / diagnóstico

Um homem caucasiano de 59 anos de idade que sofre de carcinoma brônquico mostra o seguinte desenvolvimento do peso após a remoção do tumor através de “lobectomia”:

  • 14.03.12: 78.00 kg
  • 18.05.12: 69.00 kg

Assim, é indicada uma perda de peso clinicamente relevante.


Gráficos dos resultados da medição

Gráficos dos resultados da medição

Índice de Massa Corporal (IMC)

O IMC e a gordura corporal são discretamente aumentados mas não são notáveis.

  • Altura: 1.66 m
  • Peso: 69.00 kg
  • MC: 25.00 kg/m2

Graphs of measuring results

Gordura corporal

O aumento da porcentagem de gordura pode ser explicado pela falta de atividade física que o paciente apresenta.

  • Gordura corporal (FM): 20.50 kg
  • Porcentagem de gordura (FM %): 30.00 %
  • Índice de gordura corporal (FMI): 7.40 kg/m²

Graphs of measuring results

Gráfico de composição corporal (BCC)

O BCC, contudo, indica a provável redução de massa muscular (perda de peso, tumor e falta de atividade física).

  • Índice de massa livre de gordura (FFMI): 17.70 kg/m2
  • Índice de gordura corporal (FMI): 7.50 kg/m2

Graphs of measuring results

Análise vetorial de impedância bioelétrica (BIVA)

O sujeito destaca-se no gráfico da BIVA graças ao seu ponto de medição além da 95ª elipse de tolerância que indica uma baixa proporção de células.

  • Resistência R (50kHz): 536.9 Ω
  • Reatância Xc (50kHz): 35.9 Ω

Graphs of measuring results

Ângulo de fase

O ângulo de fase com valor de 3,8° fica bem abaixo dos valores normais que se aplicam para ele.

  • Ângulo de fase φ: 3.8°

Resumo

Resumo

Graças ao mau prognóstico resultante do ângulo de fase, terapia nutricional inicial e tratamento da caquexia em tumor são necessários (ver Classificação Internacional Oncológica de Caquexia de Lancet de Fearon). Embora o valor do IMC pareça normal, a perda de peso pode ser claramente observada na sua composição corporal: redução da massa muscular e massa celular. Devido ao programa de quimioterapia é necessário melhorar e monitorar de perto o estado nutricional (ver Andreyev, Ross) para oferecer ao paciente a melhor qualidade de vida possível. Sem ter tido acesso a uma rápida, clínicamente precisa e diferenciada medição da composição corporal, essa recomendação terapêutica não teria sido possível.

Apesar dos valores banais de IMC e gordura corporal, o seca mBCA detectou o estado caquético causado pela doença do tumor e assim permite definir uma terapia nutricional.